top of page

Turismo : O ponto de virada para a economia na próxima década ?

Atualizado: 19 de abr. de 2023


Miguel José Rosário da Silva Jerónimo Diplomata de carreira, conselheiro econômico da Embaixada da Eslovênia em Brasília, assessor da Presidência da Câmara Portuguesa MINAS GERAIS





Turismo é o carro chefe que pode movimentar bilhões na economia, abrir portas para outros setores e quadruplicar o crescimento em número de empregos. A atividade turística, em suas várias vertentes, pode ainda promover a inovação e fomentar a sustentabilidade.


Muito se tem falado sobre a cooperação entre Portugal continental, arquipélagos dos Açores e Madeira com Minas Gerais e a necessidade de estabelecer parcerias e construir pontes para um relacionamento mais estreito entre as Nações. Salvo algumas exceções concretas e, apesar de tudo, muito pouco tem evoluído em termos de empreendedorismo e ficamos com discursos e “palavras bonitas” que alegram as almas de ambos os povos.

No que concerne o movimento de empregos em vários setores, nomeadamente do turismo em Minas Gerais, que vinha registrando quedas até maio do ano passado, a partir de junho, com a recuperação exponencial que o setor vem passando, houve inicialmente um registro de mais de 12 mil novas vagas preenchidas. Hoje, e com o esforço de um trabalho intenso, consistente, proativo e profissional pelo Governo de Minas, que tem participado em diversas feiras e eventos mundiais (FITUR, ITB, Conferências da UNESCO/ Patrimônio Mundial da Humanidade), o registro de número de vagas é de 108 mil novos empregos preenchidos no acumulado. O mesmo poderá acontecer e vir aumentar em vários setores com incentivos dado pelos próprios bancos.


No que concerne o movimento de empregos em vários setores, nomeadamente do turismo em Minas Gerais, que vinha registrando quedas até maio do ano passado, a partir de junho, com a recuperação exponencial que o setor vem passando, já houve registro de mais de 12 mil novas vagas preenchidas no acumulado. O mesmo acontece e pode vir aumentar em vários setores com incentivos dado pelos próprios bancos.


O Governo de Minas, por meio de parceria entre a SECULT e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), dentro do eixo de Infraestrutura do Programa Reviva Turismo, tem oferecido linhas de crédito especiais para os setores de turismo e eventos. Temos que atuar para que este movimento continue na prática a beneficiar os setores ligados a vários setores da economia, incluindo o turismo e eventos internacionais em MG.



A cultura, a gastronomia, a tradição, o jeito acolhedor do povo mineiro e a aspiração da capital, Belo Horizonte, se tornar uma “cidade inteligente” fazem de Minas Gerais e suas cidades históricas um dos dez destinos mais acolhedores do mundo, segundo o ranking global da premiação Traveller Review Awards 2021, ligada à plataforma de reservas on-line da Booking.com. Esta foi a primeira vez que uma localidade brasileira esteve presente na lista das Regiões Mais Acolhedoras no Mundo e serve de exemplo do trabalho que nos espera adiante, pois como se diz em bom português “quem não aparece, esquece”!


Um bom exemplo e um dos maiores cartões de visita é a Cozinha Mineira, que ganhou os holofotes com a conquista no concurso internacional de queijos “Mondial du Fromage et des Produits Laitiers”, promovido em França. Revelando a excelência de produtos artesanais, produtores mineiros ganharam 40 medalhas das 57 faturadas pelo Brasil, liderando o ranking brasileiro na premiação, tendo ganho também quatro entre cinco medalhas Super Ouro.


O Brasil é o maior produtor de café no Mundo e o Estado de Minas Gerais segue como maior produtor de café no Brasil. No estado, são 463 municípios produtores de café em uma área cultivada de 1,2 milhão de hectares (dados do mapeamento do parque cafeeiro mineiro de 2018).

Os azeites mineiros também têm vindo a ganhar evidência, nomeadamente durante o Brazil International Olive Oil Competition 2021, concurso que reuniu produtos de países da América Sul, da América do Norte e da Europa. Foram premiados azeites de Baependi e de Andrelândia, enquanto os produtos da Serra da Mantiqueira já vêm conquistando paladares há alguns anos em premiações internacionais.

Por outro lado, o Brasil apresenta diversos tipos de formações geológicas, ocasionando uma diversidade mineral relevante. A mineração em Minas Gerais é sem dúvida um setor relevante visto que corresponde a 53% da produção de minério de ferro do país e 29% dos minérios em geral. Em 2021, o item mais exportado do Estado foi o minério de ferro, totalizando 48%.





Café e azeite, e um enorme potencial de desenvolvimento turístico e gastronômico.






Outro setor importante na economia do estado é o da construção e indústria, por gerar empregos e ser fonte de inovação, sustentabilidade e evolução, para além de contribuir para a evolução do déficit habitacional brasileiro, ajudando a movimentar outras cadeias de serviços nomeadamente o financeiro, comercial, tecnológico, transportes, consultorias e capacitações profissionais.


O que ocorre agora é que é necessário enveredar com ações de promoção e comercialização do destino Minas Gerais em grandes feiras internacionais, nos modelos B2B e B2C, como por exemplo, parcerias com grandes Associações nos setores da indústria, comércio e turismo, contatos com operadoras e agências para oferecimento de pacotes, tanto ao nível do turismo de lazer, e mais importante ainda, o de negócios e incentivos com grandes empresas e organizações de comércio internacional, pavimentando o caminho para uma nova fase que virá ao encontro da campanha lançada pelo estado de “Minas para o Mundo”.



Minas para o Mundo

Minas Gerais é certamente um celeiro de oportunidades para o comércio internacional e novos negócios. Para consolidar a internacionalização de Minas Gerais, a SECULT já percorreu os primeiros passos com a abertura de uma representação do estado em Portugal, tornando Minas o primeiro Estado brasileiro a ter este tipo de ação no exterior. A estratégia integra campanha “Minas para o Mundo”, mais uma ação do Programa Reviva Turismo.


Neste sentido, também temos que singularizar e parabenizar as ações da Associação Comercial e Empresarial de Minas (AC Minas) que vem de forma diligente e persistente, trabalhando para uma maior integração empresarial e comercial do Estado com a comunidade internacional. A este respeito, a AC Minas e a Associação dos Membros do Corpo Consular de Minas Gerais (AMCC-MG) firmaram este ano um acordo inédito, que tem como objetivo o desenvolvimento de ações conjuntas para a geração de negócios e relações institucionais no Brasil e no exterior. O projeto busca proporcionar planos de ação específicos, visando à realização de projetos conjuntos; além de promover o intercâmbio de metodologias, conteúdos, materiais didáticos e de apoio, e também a realização de estudos prévios de identificação de potencial de mercados e de oportunidades de negócios.


O Convênio recentemente assinado entre a AC Minas e a FUNCEX - Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior – é outro bom exemplo no sentido de se conjugar esforços para a realização de ações conjuntas no desenvolvimento de novos negócios, no segmento de Comércio Exterior.


Assim sendo, ocorre falar sobre a importância de Start Ups, Empreendedorismo e a procura por turismo de negócios e incentivos, incluindo a organização e participação em convenções e reuniões/ eventos internacionais.


Um bom exemplo relaciona-se com o Minas Summit 2023, que acontecerá no dia 30 de Junho, em Belo Horizonte, que é coproduzido pela FCJ Venture Builder e o Órbi Conecta. Vale relembrar a época de ouro da inovação no estado de Minas Gerais, um dos primeiros a difundir a cultura de startups no Brasil, e mostrar que a região ainda conta com diversos agentes do ecossistema empenhados em levar a inovação mineira para o resto do mundo.

É uma extensão do Corporate Venture Summit, evento tradicionalmente realizado pela FCJ Venture Builder todos os anos e o maior do país sobre inovação corporativa.


A primeira edição em Minas Gerais tem como foco expandir os conceitos de inovação, os conhecimentos e relacionamentos criados em São Paulo, além de conectar um dos maiores ecossistemas do Brasil.


A parceria com o Órbi Conecta demonstra o potencial do evento. O hub de inovação e empreendedorismo foi um dos primeiros a serem lançados no país, em 2017, e é o principal hub de Minas Gerais, criado por empreendedores do San Pedro Valley, comunidade reconhecida nacionalmente, em parceria com Inter, MRV e Localiza.

Mas como posicionar e comunicar todas estas ações no mercado internacional? Terá de haver uma comunicação coesa e um “branding” a nível nacional, contendo a imagem e marca que representamos e que será o nosso “passaporte coletivo” para o Mundo.

No início de 2023, foi reinstituída a célebre logomarca internacional Marca Brasil pelo Governo federal.


A Marca Brasil é resultado do Plano Aquarela, primeiro plano de marketing internacional do Brasil no exterior. Desenhada em 2005 pelo designer e ilustrador Kiko Farkas, e atualizada pela última vez em 2010, a logomarca busca valorizar a receptividade brasileira e o colorido da identidade do país. É um produto baseado em pesquisa e planejamento, que é de todos os brasileiros e não de um governo.



A importância do Marketing Digital e Branding através de uma logomarca para promoção do Brasil (e consequentemente todos seus estados) no exterior é de extrema importância, e este ano já começou a ser utilizada em importantes eventos e feiras internacionais, tais como as feiras BTL em Lisboa e ITB em Berlim.

Independente do estado brasileiro, a Marca Brasil representa a coesão, a brasilidade que é de todos e deve ser utilizada como estandarte da nossa imagem (Brasil – Minas Gerais).

Relançamento da Marca Brasil 2023 em Portugal.


A EMBRATUR, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), relançou no passado dia 14 de fevereiro, a marca Brasil com "S". A marca é usada não só para atividades turísticas do país para projetar o Brasil no exterior, como também para promover produtos brasileiros mundo afora.

Ela é usada, por exemplo, em companhias aéreas, operadoras de turismo, agências de viagem, hotéis e pousadas, além dos mais diversos eventos internacionais no Brasil e no mundo.


Educação – Produção - Consumo – Tenho afirmado em vários encontros e reuniões de negócios que há uma real necessidade de estabelecer parcerias com Universidades, Institutos Politécnicos e outras instituições voltadas para a capacitação de agentes e empresários ligados a vários setores da economia. Terá que haver uma verdadeira revolução do pensamento e estrutura educacional para capacitar os profissionais no novo mundo em que já nos encontramos.

As empresas têm que desenvolver novos modelos de negócio que agreguem valor ao produto/serviços. É imprescindível uma mudança de “mind-set” para encarar uma nova forma de estar em sociedade, encarando novas modalidades de atuação envolvendo as cadeias de produção e passando um novo modelo de economia circular que respeita a roda da inovação e sustentabilidade.


Para tanto e a título de exemplo, podemos contar com a participação de instituições como a da Associação “Tempos Brilhantes”, sediada em Portugal, que entre outras, tem como objetivo desenvolver atividades enriquecedoras, individualmente e em comunidade, nas áreas educativa, artística e saúde, para todas as faixas etárias, para todos os níveis educativos, sociais e culturais e em todo o mundo. Apostam na promoção de projetos socialmente inovadores que proporcionem a melhoria da qualidade e do nível de vida das pessoas, numa prática empreendedora, de desenvolvimento de competências e de conhecimentos, para além da educação formal.

No seu todo e com base em um novo modelo de educação e capacitação, teremos que ter uma atitude de reflexão para pôr em prática modelos de reciclagem e reutilização do processo produtivo e consumo em sociedade, envolvendo:

• Tomada de consciência da necessidade de uma nova relação do ser humano com o meio ambiente que requer um sistema produtivo restaurador ou regenerativo por intenção política, concepção econômica e tecnológica e design de sistemas, materiais, processos, produtos e resultados sustentáveis.

• Este processo de transformação requer arcabouços legais, institucionais e regulatórios, além de alianças e vontade de compactuar de valores e princípios com a sociedade.

• Mudanças de paradigmas por uma inclusiva construção de soluções, que envolva os segmentos público e privado, organizações da sociedade civil e instituições académicas, conferindo direitos e responsabilidades para todos em torno do bem-estar social.

Ao finalizar, gostaria de deixar uma sugestão para que todos nós no Brasil, e em especial em Minas Gerais, reflitamos e adoptemos uma atitude semelhante ao que muitos países no mundo, especialmente na Europa e agora no Oriente Médio, (exemplos da Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos), vem implementando programas agressivos de transformação para se tornarem os destino mais visitados do mundo. O ex-Secretário de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, em artigo publicado este mês intitula seu artigo “Turismo será o novo Petróleo”.


E qual será o “Petróleo” mineiro? Uma pergunta para todos nós refletirmos.... pessoalmente, sou da opinião que é precisamente a cultura mineira, seu Patrimônio Mundial da Humanidade tombado pela UNESCO, a gastronomia com suas diversas iguarias, não esquecendo o café, queijo e azeite, a tradição, a mineração, o jeito acolhedor do povo mineiro e aspiração de se tornar uma “cidade inteligente”, e naturalmente adicionando a riqueza histórica e cultural do seu entorno e a importância das cidades históricas.

Segundo Lummertz, “de fato, a força da economia do turismo vai ainda muito para além disso, quando se pensa na estabilidade futura de qualquer [país, estado e] regime político, por ser o turismo o maior e mais previsível gerador de empregos dos próximos anos em um mundo em transformações”.


Ocorre-me também inquirir qual a ambição do Brasil, e em particular de Minas Gerais, perante estas novas tendências na economia global do turismo global, que poderão vir a beneficiar este estado? O tempo o dirá !




Posts recentes

Ver tudo
bottom of page